Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

quinta-feira, janeiro 06, 2011

Tudo é bem vindo aqui

Dá-me a tua mão:
Vou agora te contar como entrei no inexpressivo que
sempre foi a minha busca cega e secreta.
De como entrei naquilo que existe entre o número um e
o número dois, de como vi a linha de mistério e fogo, e
que é linha sub-reptícia.

By ADiniz - Deeksha 2010 (Mixed techniques)

Entre duas notas de música existe uma nota, entre dois fatos existe um fato,entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam existe um intervalo de espaço, existe um sentir que é entre o sentir - nos interstícios da matéria primordial está a linha de mistério e fogo que é a respiração do mundo, e a respiração contínua do mundo é aquilo que ouvimos e chamamos de silêncio."

Clarice Lispector

18 comentários:

Eärwen Tulcakelumë disse...

E tudo é maravilhoso no silêncio. Bem escolhido o texto.
Parabéns pela pintura.
Retorno ao meu mundo, lentamente as pérolas estão se ajeitando e o rio incandescente volta a correr.
Pérolas incandescentes de boas energias aqui deixo.
Com carinho,
Eärwen

Léo Santos disse...

Tu vê...

Parece complexo, mas não é, e não só não é complexo como faz total sentido. Assim escrevem os que verdadeiramente sabem escrever. Eles não jogam palavras soltas e ininteligíveis num papel, eles sabem do que falam, eles viram aquilo que escreveram.

um abraço!

Lily disse...

Há um profundo silêncio entre a palavra que soa afora da minha boca e o instante antes dela sair. Há um profundo silêncio entre a palavra que se cria quando digito, saindo do meu pensamento e cai pronta e rápida na tela. E esse silêncio é tão profundo e longínquo que muito pouco ou mesmo nada ouço porque sou humana demais. E é nele que paira o absoluto, a janela para o Universo, onde vivo, dependurada.

Suzana/LILY

Cynthia Lopes disse...

Tudo lindo eu li sem respirar sem pausa e enchi meus olhos da bela imagem que vc nos ofereceu e quase sufoquei de contentamento!!!
UM ÊXTASE.

AC disse...

Podemos-lhe pôr os nomes que quisermos mas, lá bem no fundo, continuamos à procura dos segredos das coisas mais elementares...
Ana, adorei a ilustração!

Beijo :)

Menina no Sotão disse...

Pronto. Me perdi entre o que eu era antes de ler essas linhas. sempre achei que a gente se transforma diante do que é palavra e silêncio e sei que um depende do outro. rs
Bacio

. intemporal . disse...

.

. entre.uma.coisa.e.outra.coisa .

.

. até entre.o.tudo.e.o.nada.até .

.

. existes tu .

.

. e eu,,, agradeço.TE por isso .

.

. um bom fim.de.semana .

.

. um beijo meu .

.

. paulo .

.

Aleatoriamente disse...

Concordo com Léo,
ele disse tudo que eu gostaria de dizer a ti.
e Clarice com seus toques lindos nas coisas.
Amei a imagem Ana, é linda, linda!!!
Amei tua visita.

Um beijo.
Fernanda.

Lu disse...

Ana,
Bem-vindas sempre todas as criaturas que amam, que creem no olhar,
no sentir,
na arte (como você)
e fazem dela elo entre nós
que cá estamos
desde ontem
até sempre
de onde não conseguimos
nos distanciar,
tamanha a beleza
da sua alma,
tão intenso o brilho
da sua luz.
Beijo, querida!

Manuela Freitas disse...

Olá querida,
Lindo...música...imagem...palavras de Clarice!...
«existe um sentir que é entre o sentir»

Existe algo para dizer que é entre o dizer!

Beijos,
Manuela

Maria Dias disse...

Oi ana...Adorei esta tela e junto com Clarisce ficou perfeita.

Beijo

Maria

P.s. Tá se escondendo no msn é?rs...

Lily disse...

Ui,

Vim só pra dizer "saudades, Aninha", só pra isso e dou de cara com este vídeo... eu aqui no escuro, coloquei tela grande e viajei...

Moça, você matou a pau. Fui!

Suzana/LILY

Vieira Calado disse...

O mistério é esse!

A seguir ao 1 vem o 2 e assim por diante...


Beijinho

glória disse...

Retribuindo, também, as preciosas vias perpendiculares de prosa e poesia em 2010. Eu gosto de seguir quem, também, povoa os interstícios sutis entre sentimentos, netre fronteiras.

bj

Fa menor disse...

Pois se até a pausa não é musica mas sem ela a música não existe.

Parabéns pela pintura e pela escolha do texto.

Bjos

Vanuza Pantaleão disse...

Amiga Ana...Clarice penetrou nos interstícios e fez mais, trouxe de lá para nós, o fogo dos deuses, segredos universais.
Tens aqui novos espaços que passarei a frequentá-los, mas vim aqui para desejar-te - um pouco tardiamente, é certo, não deu antes - um 2011 sempre assim, nesse mergulho do insondável.
Beijos, querida!!!

Aleatoriamente disse...

Lindo Ana,
estava com saudades desse cantinho e dessa tua sensibilidade.

Beijo.
Fernanda.

Sebastiano Landro disse...

felicitaciones por el post y un saludo!

Cartão de Visita do Facebook