Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

domingo, janeiro 02, 2011

FLEUMA, A COR DE SEU OLHAR

Os teus olhos são frios como as espadas,
E claros como os trágicos punhais,
Têm brilhos cortantes de metais
E fulgores de lâminas geladas
Vejo neles imagens
De
abandonos cruéis e desleais,
Fantásticos desejos irreais,
E todo o oiro e o sol das madrugadas!

Mas não te invejo, Amor, essa indif'rença,
Que viver neste mundo
sem amar
É
pior que ser cego de nascença!

Tu invejas a dor que vive em mim!
E quanta vez dirás a soluçar:
"Ah, quem dera, Irmã, amar assim!..."
(Florbela Espanca)

14 comentários:

Ana disse...

Porque "viver neste mundo sem amar é pior que ser cego de nascença", eu te desejo um 2011 cheio de Amor!
BOM ano, amiga!

Maria Dias disse...

Tudo azul...Azul de proteção para o ano que entra.

Bom te sentir em casa novamente...

beijinho

Maria

Aleatoriamente disse...

Ana,
Com toda a sinceridade, tuas palavras foram perfeitas.
Na verdade falo mesmo disso incondicionalmente, A M O R.
Não importa onde aporte ele é necessário, nos ricos, nos pobres, nos medianos.
Se Jesus veio a terra por todos sem distinção.
Minha querida, muito obrigada!
Desejo a ti todas as coisas belas desta vida .
Para mim, desejo ter sua amizade sempre, me faz um bem enorme, me deixa feliz e eu? Quero-te muito bem.

Beijo.
Fernanda.

PS: você consegue surguer sentimentos nas profundezas da alma.
Gosto disso , amei o poema.
Amei que teu retorno.

Fa menor disse...

Ah, Florbela Espanca... a poetisa do amor e da dor.

Já se sabe, diz por cá o povo, que quem se arrisca a amar arrisca-se a padecer. Mas passar pela vida sem amar é o mesmo que não ver a luz do dia.

Um bom Ano com amor para dar!

Bjos

Léo Santos disse...

Mas é claro que o mais importante é que se ame, se for pra viver sem amores ou sem paixões de que valerá a vida. Não valerá sequer um bilhão ou um trilhão em dinheiro. Nem isso valerá. Vale muito mais amar.

Um abraço!

Menina no Sotão disse...

É tão bom ler Florbela assim num fim de tarde e perceber que os versos dela simplesmente podem ser vestido como se fosse uma segunda pele. Bacio carissima

Manuela Freitas disse...

Olá Ana,
Esta tua casa levou uma banhada da minha côr preferida! Adorei! Agora os teus posts são ouro sobre azul!...
«Eu quero amar, amar perdidamente...» Florbela das mais importantes poetas...amou muito, mas amou o impossível!...
Beijos bom ano de 2011!
Manuela

Desnuda disse...

Amiga,


Para Florbela aplausos e para você um arco-íris de amor nos olhos do coração.


Carinhoso beijo e um 2011 excelente!

Karlinha Ferreira disse...

Sou simplesmesnte apaixonada pela arte de Florbela Espanca!
Ótima maneira de iniciar a semana...
Não consigo imaginar alguém que passe pela vida sem nunca amar...
deve ser triste, o amor tem o dom de nos curar, e de curar quem se aproximad demais de quem está amando... o amor assim como a arte, a paixão, acaba por nos manter vivos.

Beijos,

uma ótima semana e um excelente início de ano!

Karlinha Ferreira disse...

P.S. é vc no vídeo?

Belas fotos, bela muisica!

Cynthia Lopes disse...

Bom amei a cor, o som e o poema, sem palavras - Florbela é tudo!!! Mas sinto falta da tua arte, das tuas telas, (das tuas palavras) onde estão moça? nos mostre... :0)

Lu disse...

Ana, querida,

Além de saúde, sorte, paz e sucesso, lhe desejo um 2011 de fartas trocas de olhares profundos e frutíferos e de ricos amores!!!
Que sigamos firmes com nossa amizade e poetizando pela blogosfera!
Beijo carinhoso!!!

BRANCAMAR disse...

Lindíssimo este poema de Florbela Espanca, tão coincidente com o pensamento lateral de Clarice Lispector: "ninguém estará perdido se der amor ".
Estou a ler Clarice e setou a adorar, estou a descobrir.
Beijinhos para ti. Dias felizes.
Branca

sideny disse...

Olá ADiniz

O teu blog esta muito bonito, adoro o azul.

beijinhos

Cartão de Visita do Facebook