Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

sábado, novembro 06, 2010

um Lugar... ao Sul

"Agora que aqui vi o mar, sinto como é importante permanecer no Sul e perceber que a cor tem de ser levada até ao mais extremo - a África já não fica longe."
Vincent Van Gogh

Serie "Espelhos das Aguas"

26 comentários:

Lu disse...

Ana,

A sua poesia brota de cada canto seu:
Dos olhos que percebem e fisgam...
Do coração que decifra...
Das mãos que traduzem...
E tudo isso exala vida!
Beijo, querida!

Lily disse...

O mundo já não fica tão longe...

A cachoeira não seria tão bela sem estes galhos em descompasso, em detalhe.

Beijos!

Tatiana disse...

Todo lugar se torna perto quando o nosso coração lá está!
Bela foto!
Tenha uma semana maravilhosa!
Beijos com meu carinho

Manuela Freitas disse...

Olá Ana,
Excelente vídeo e Lhasa de Seda é das preferidas, ainda ontem estive a ouvir o seu último CD, que foi editado cá.
E o mar...o mar é a minha paixão! Já estamos no Outono, frio por cá e ainda vou dar um mergulho, tenho o mar próximo e o cheiro a maresia entra-me pela janela!
Fotografia excelente!
Beijos, Manú

Multiolhares disse...

tudo parece distante, mas podemos encontra e quando encontramos algo em nós se modifica
beijinhos

Maria Dias disse...

Nossa q show!

Hummmm...Acredito q voltaste de lá revigorada hein?No feriado passado tb encontrei uma belissima cachoeira no meu caminho e me lembrei da música q Zeca baleiro canta(Mamãe Oxum).

Aproveitando passa no Bem Me quer para ver do lugar q te falei e q desejo te levar!

Beijinhos e ótima semana!

Valéria Sorohan disse...

Quando a estética das palavras se junta a sensibilidade e o talento, o resultado só pode ser... POESIA!
Sua visita me honrou, adorei seu blog.

BeijooOs

Maria Dias disse...

Vc tem q fazer uma exposição com este olhar novo!Parabéns...Tens feito ótima fotografias!

Maria Dias disse...

Tenho mais a comentar pq estas palavras de Van Gogh me tocaram fundo...E me levaram há outras palavras "Se o mundo é do jeitinho que vejo daqui, prefiro o mundo do meu jeito." esse pensamento é de Renato Russo...
Bem, Vangogh talvez quisesse dizer q já viu o mar e q agora poderia ir mais fundo em suas cores...(é isso Ana, vá fundo nas suas cores!)Te espero por aqui para enfim começarmos os trabalhos(Rio de Janeiro te espera!rs...).

sideny disse...

Ola ADiniz

Venho deejar-te um boa semana, cheia de paz

beijinhos

Maria Dias disse...

Oi Ana...

Vim aqui pegar um presente:por acaso é o selinho Dardos este com uma senhora segurando a flor? De qualquer forma já te agradeço viu?Depois volto pra pega-lo!

Beijo!

Aleatoriamente disse...

Ai menina, que beleza...
Delicadeza refletida.

Beijo.
Fernanda.

Tânia Marques disse...

Que belo vídeo! Foi na Feira do Livro? Bjusss

Lídia Borges disse...

O sul, as ilhas, lugar de sonho inatingível. A cor da Perfeição.

Um beijo

Everson Russo disse...

Um olhar perfeito da mais perfeita paz...beijos de lindo dia pra ti.

Fa menor disse...

Sempre o fascínio do mar e das cores do sul :)

Também fiquei fascinada com o seu presente. Já fiz menção a ele na minha C(l)ave http://famenorarquivo.blogspot.com/
Obrigada.

Beijos

so sad disse...

eu como boa canceriana adoro a agua.
senti-la no meu corpo,me revigora, me acalma.
beijo!

Cynthia Lopes disse...

Quem mais poderia fazer este comentário? Só Van Gogh.
Amei o chá e a torta de limão, coloquei lá no meu cantinho junto com o teu sorriso. bjs

Lily disse...

Ana,

Obrigada pelo carinho!

É gratificante receber os selos, homenagem dos amigos, reconhecimento pelo nosso trabalho.

Vou levá-lo e deixá-lo junto aos outros que estão próximos ao mural de fotos dos amigos.

Quando O MEDO DE SUZANA retornar à ativa, dedicarei o selinho aos amigos.

Beijos,

Suzana

P.S.: adorei a torta de limão!

. intemporal . disse...

.

. um olhar que assim se e.terniza e aproxima a lonjura para mais certo, em concreto, para o caminho certo .

.

. um beijo meu .

.

Lu disse...

"Aprendo com abelhas do que com aeroplanos.
É um olhar para baixo que eu nasci tendo.
É um olhar para o ser menor, para o
insignificante que me criei tendo.
O ser que na sociedade é chutado como uma
barata - cresce de importância para o meu
olho.
Ainda não entendi por que herdei esse olhar
para baixo.
Sempre imagino que venha de ancestralidades
machucadas.
Fui criado no mato e aprendi a gostar das
coisas do chão -
Antes que das coisas celestiais.
Pessoas pertencidas de abandono me comovem:
tanto quanto as soberbas coisas ínfimas."

Amiga, deixo esta pérola do Manoel de Barros para você, com carinho!
Beijo!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Hoje em dia tudo anda perto demais.

até mais.

JC

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Aninha,

E que todas as cores se tornem fortes nessa extrema sensibilidade.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

CAROLINA CAETANO disse...

Você é fantástica.
Não saio daqui tão cedo.

BRANCAMAR disse...

Que lindo "Espelho de água" e que perto fica o belo.

Beijos
Branca

Aleatoriamente disse...

OI minha doce amiga,]Vim te deixar um beijo e lógico apreciar tua arte bela.

Beijinho.
Fernanda.

Cartão de Visita do Facebook