Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

sábado, março 05, 2011

Que me sopra por dentro é Di MaBlue

de nosso encontro nasce... união... palavra... imgem... assim surgi  Um ponto de luz que me conduz Aceso na alma 
Deitada sobre o teu peito
Sinto nos meus seios,
O teu coração…
Arfando ritmado
Em sintonia
De
pulsação…

Escuto o que dizes…
Palavras balbuciadas
Lânguidas, repercutindo em mim…
Como um fio de cristal
Que vais tecendo
Como um ritual…

Olho a tua boca…
Leio no movimento
Dos teus lábios
As palavras…
Perto,
Tão perto
Que respiro
A brisa perfumada
Que exalas
E que vem
De calor impregnada!..

Ficamos sem tempo…
Tu falas
Eu escuto
Boca na boca…
Meus olhos
Dentro dos teus olhos…
Sinto-me divinizada,
De estar em ti
Assim…
Tão aconchegada
Tão aglutinada
No teu corpo de jasmim!
Di MaBlue / 02.03.2011

9 comentários:

Menina no Sotão disse...

Esse poema me deixou aqui a deriva. Delicioso o sentir que me alcançou enquanto lia suas linhas. A intensidade que vai lentamente aumentando me agradou muito. Gosto de versos assim que saem da tela ou do papel e alcançam a mim como se eu fosse submetida a condição de horizonte...
bacio

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite!

Dada a quadra,

por hoje

venho apenas desejar-lhe

um bom Carnaval!

Saudações poéticas

Lily disse...

Hum...

Gostei do tom sépia do vídeo!
E da música, das imagens, dos cenários.

E, do poema. Fui lá e me deitei também, em cima de um peito que escolhi aqui, comigo, a meu critério.

Beijos,

Suzana/LILY

P.S.: hum... deu vontade de escrever...

Manuela Freitas disse...

Ola querida Ana,
Esta musica e este poema de luz...esta janela aberta onde o sol entra...
Uma maravilha querida Ana, saio cheia de sol!...
A Primavera jà chegou a minha vida!
Beijinhos,
Manu

. intemporal . disse...

.

.

. no dia internacional da Mulher .

.

. deixo flores .

.

. muitas flores .

.

. todas as flores .

.

.

. e um terno e e.terno bem.haja .

.

. paulo .

.

.

Aninha disse...

Moça,

Minha mãe não pode tomar café capuccino com você, mas eu posso ir tomar sorvete.

Beijos!

Maria Dias disse...

Que belo poema escolhido como q parar bordar teu lindo espaço...

Um bom filho a casa torna(estou de volta!)

Beijos

Maria

Lily disse...

Toc...toc...

Tem gente aí?

sideny disse...

Olá ADiniz

Entâo para quando um novo post?

De ferias é:))

beijinhos

Cartão de Visita do Facebook