Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

segunda-feira, outubro 11, 2010

Orbe Coração em Equinócio

Uma névoa de Outono o ar raro vela,
Cores de meia-cor pairam no céu. O que indistintamente se revela,
Árvores, casas, montes, nada é meu.
Fernando Pessoa
Serie “Espelho das Aguas”

10 comentários:

Lily disse...

Esta maravilha é foto? Demais!

O texto do Fernando Pessoa combinou perfeitamente.

Beijos!

Lily disse...

Que música linda, gostosa...

Estou aqui até agora, ouvindo-a... Eva Cassidy... não conhecia.

Virei sempre e a deixarei como tema de fundo para os momentos em que os dedos batem no teclado com leveza, singeleza.

Obrigada por deixar tal beleza aí para eu ouvir, nós todos ouvirmos.

Beijos.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Bela fotografia.

JC

Valéria Sorohan disse...

Olha eu aqui de novo, para admirar suas lindas imagens. Parabéns!

BeijooO*

Jorge Manuel Brasil Mesquita disse...

E do Outono nascem as folhas que caiem para que morram no Inverno no berço da Primavera. Serão novidades da moda natural.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 13/10/2010

BRANCAMAR disse...

Magnífica composição, de belíssimos tons.
Beijinhos
Branca

Aleatoriamente disse...

Sem palavras...
Muito lindo para comentar, deixo o coração transbordar e os olhos refletir no que acarinha.
Simplesmente belo.

Beijo linda.
Obrigada por sua visita.
Fernanda.

sideny disse...

Olá ADiniz

Muito bonito, belas cores.

Beijinhos

Maria Dias disse...

Nossa linda esta fotografia quase uma arte (acho q vc tem um outro caminho a traçar viu?rs...)e emoldurada por Pessoa ficou mais bela ainda!

Beijinhos de Primavea

Maria

Desnuda disse...

Nossa...Que bonito! Arte escrita /arte sentidos/ arte sentida. Adorei. Obrigada, ADiniz.

Beijos com carinho.

Cartão de Visita do Facebook