Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

quarta-feira, setembro 22, 2010

cortando ar

Pássaro
Vôou póstumo
Des
pontando o amanhã

3 comentários:

Lídia Borges disse...

Um vôo sobre a originalidade do dizer.

Bonito!

L.B.

Pedrasnuas disse...

PÁSSARO VIAJANTE QUE ULTRAPASSA A LINHA DO HORIZONTE...DEPOIS REGRESSA A CASA MORTO...É A ALMA QUE FICA...LEVE COMO BRISA...

GOSTEI MUITO

CARINHOSAMENTE

P.N.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Aninha,

Sempre que chego por aqui, encontro o cheiro das suas palavras com perfume de intensidade. Existem pessoas que fazem a diferença com as palavras que externam, né? Você é uma dessas pessoas, menina linda. Estava com saudades desse seu carinho todo, viu?

Um beijo bem grandão!

Rebeca

-

Cartão de Visita do Facebook