Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

quinta-feira, agosto 20, 2009

Borboletas

Quando depositamos muita confiança
ou expectativas em uma pessoa,
o risco dese decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo
para satisfazer as nossas expectativas,
assim como não estamos aqui,
para satisfazer as dela.
Temos que nos bastar... nos bastar sempre
e quando procuramos estar com alguém,
temos que nos conscientizar de que estamos juntos
porque gostamos,
porque queremos e nos sentimos bem,
nunca por precisar de alguém.
As pessoas não se precisam,
elas se completam... não por serem metades,
mas por serem inteiras,
dispostas a dividir objetivos comuns,
alegrias e vida.
Com o tempo, você vai percebendo
que para ser feliz com a outra pessoa,
você precisa em primeiro lugar,
não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa
que você ama
(ou acha que ama)
e que não quer nada com você,
definitivamente,
não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você,
a cuidar de você,
e principalmente a gostar
de quem gosta de você.
O segredo é não cuidar das borboletas
e sim cuidar do jardim
para que elas venham até você.
No final das contas,
você vai achar não quem você estava procurando,
mas quem estava procurando por você!

Mário Quintana

3 comentários:

Pedrasnuas disse...

GOSTEI MUITO DO POEMA...NINGUÉM PRECISA DE UM EMPREGADO OU EMPREGADA MAS SIM DE CARINHO, DE CUMPLICIDADE, DE PARTILHA...DE ENTREGA... DE AMOR!!!

BEIJINHO

Fa menor disse...

Obrigada por esta lição de vida.
foi muito bom lê-la agora.
Sim, cuidar do jardim, não das borboletas! É isso!
Gostei muito de passar por cá.

Beijinhos

Anônimo disse...

Vim tarde, mas vim, passei por acaso e sempre que leio isto acho que é uma verdade daquelas tipo universal.Foi isso que sempre me moveu, embora por vezes por caminhos complicados. peço desculpa a intromissão mas adorei esta partilha.

Cartão de Visita do Facebook