Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

domingo, novembro 06, 2011

Naufragados

3 comentários:

Lily disse...

Aff! Enfim! Enfim, abriu essa porta/janela.

Deixemos o monólogo de lado. O melhor é sair por aí falando aos borbotões, como fizemos... Hum... ou foi só eu que falei (tenho sérias dúvidas!)?

Tua terra, moça, mal vi. Dois dias é muito pouco para quem muito quer ver. Quem sabe, quem sabe um dia a doida aqui, volta?

Adorei as fotografias... venho gostando muito! Gostei especialmente da foto acima, a dos coqueiros ao vento, a minha cara.

Beijos!

Suzana/LILY

BRANCAMAR disse...

Olá Ana,

Já fui pelo outro blog agora mesmo, gosto muito de tudo que lá ficou e venho aqui apreciar estas imagens lindas que tão bem sabes captar.

Tens aqui fotografias maravilhosas.
Adorei a dos troncos de árvore lá atràs e da mensagem das queimadas, só que na altura o meu tempo andava como diz a máxima aqui na entrada do teu blog "pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento." Beijinho para ti e obrigada pela partilha.

Branca

Vieira Calado disse...

Mas as árvores resistem

agarradas à terra!

Saudações poéticas!

Cartão de Visita do Facebook