Pronto, já não é mais um monólogo... Mas sabe que do tempo pouco sei, pois as horas tem sido um falcão a mergulhar atrás de uma presa, do conhecimento. Ana D.Echabe

sexta-feira, janeiro 30, 2009

Por onde andas


Esta estrada silenciosa.
Caminho este de letras,
que unidas fazem um só som
das pegadas,
das palavras
das folhas
do pensamento.
Apanho gravetos
jogo ao vento
imaginando ao correr do meu olhar
em outro ponto te encontrar,
nesta esperança meu peito aperta
a felicidade amplia,
e outra vez ouço o som,
das folhas.
Onde você esta.

Um comentário:

L. disse...

Entre folhas verdes vividas. Uma flor, pudera. E ao sentir as pétalas: felicidade sem fim.

Cartão de Visita do Facebook